Páginas

quarta-feira, 30 de março de 2011

Especial SP Restaurant Week: Chez Fabrice

Em francês, a expressão "chez moi" quer dizer "lá em casa". Logo, a proposta do Chez Fabrice, é fazer você se sentir na casa do Fabrice. E o espaço pequeno, aconchegante, com uma trilha sonora do país ao fundo, cumpre com maestria e elegância esta intenção - como se você estivesse no cantinho de um amigo, comendo uma refeição gostosa, feita para você.

Fofa também é essa casinha ao lado, avec un coeur! ;)

Dispensar o couvert em uma casa francesa é bem difícil - pães variados e patês remetem às irresistíveis boulangeries, um dos fortes da culinária do país e umas das minhas comidinhas preferidas. Pães de ervas dividem espaço com fatias de baguetes e bolinhos de manteiga, devidamente quentinhos.

E justamente por ser um restaurante pequeno, aconchegante, o atendimento é excelente - os garçons atentos trazem os pratos no momento ideal. De entrada, a salada do chef é temperada com azeite balsâmico na medida certa, pena que foram poucos os aspargos frescos.

O saint peter, peixe de água doce feito ao molho com tomates frescos é leve e uma boa pedida para um almoço na parte da manhã. Bom, sem grandes elogios, leve, feito com cuidado e apresentação muito bem feita.

De sobremesa, crepe suzette é quase unanimidade (pois as outras opções, ovos nevados e salada de frutas, são muito comuns para se comer em restaurante, seguindo a dica que eu dei no post anterior - rola a tela lá pra baixo!). Essa sim, uma sutileza cativante: calda com leve toque cítrico, sorvete na medida certa, a massa do crepe fininha como deve ser. O aroma é de derreter até os mais turrões que não são muito fãs de doces, e a primeira colherada faz o doce derreter na boca e fechar os olhos quase que instintivamente. Bem bom.


É uma pena que aos sábados acontece uma feira livre na rua do Chez Fabrice. Assim, o clima que era para pairar tranquilidade, é conturbado pelos gritos de promoções e a sujeira inevitável que fica na rua. Recomendo - num jantarzinho ou no almoço de domingo (a não ser que você trabalhe na região de Pinheiros e possa visitá-lo durante a semana).

Uma pena também os preços das bebidas. R$ 4,80 para o refrigerante eu acho um abuso. Também não tinha opções - refrigerante zero, apenas coca ou guaraná, nada de sprite ou qualquer outra coisa. Não pude avaliar os vinhos, mas os garçons e o próprio Fabrice são muito atenciosos para recomendar as melhores combinações. Podem contar com eles ;)

Chez Fabrice
Rua Mourato Coelho, 1140 - Pinheiros
Paladar: ****
Ambiente: ****
Preço: ***


_________________________________________
Bem que podia ter macarrons no cardápio do RW, né?
Desculpa a falta de qualidade das fotos. Esqueci minha câmera
e, pra piorar, formatei o notebook e estou sem o photoshop -
o que também explica a atualização tardia.
Prometo que a próxima resenha vai ser caprichada.

3 comentários:

Fabiola Mininel disse...

Gostei do saint peter com alecrim. Tem uma cara boa.

@O_Jornalista disse...

Me deu uma fome... Gostei do blog, vou seguir. Também escrevo sobre uma coisa que me abre o apetite...Livros, dá uma passada lá http://oliterata.blogspot.com

Fanzine Episódio Cultural disse...

COMO PARTICIPAR NAS EDIÇÕES DO EPISÓDIO CULTURAL?
O Fanzine Episódio Cultural é uma jornal bimestral sem fins lucrativos, distribuído na região sul de Minas Gerais, São Paulo (capital), Belo Horizonte, Salvador-BA e Rio de Janeiro. Para participar basta enviar um poema, um conto; ou matérias sobre esporte, moda, sociedade, curiosidades, artesanato, artes plásticas, turismo, biografias, sinopses, curiosidades, folclore, saúde, artes cênicas e dramáticas, música, fotografia, etc (em Times Roman 12).
Favor anexar uma fotografia sua, ou alguma imagem relacionada ao conteúdo. Caso o artigo não seja seu, favor informar a fonte.

PARA ENTRAR COM CARLOS (Editor)
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=1464676950&ref=profile
machadocultural@gmail.com
http://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com